Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente
Início do conteúdo
Página inicial > Institucional > Notícias > Pioneiro na sanidade animal, IPVDF completa 70 anos
RSS
A A A

Pioneiro na sanidade animal, IPVDF completa 70 anos

Publicação:
História do IPVDF se mistura com a história da veterinária no Brasil, com contribuições gigantescas para a sanidade animal
História do IPVDF se mistura com a história da veterinária no Brasil, com contribuições gigantescas para a sanidade animal - Foto: Fernando DiasDownload

O primeiro instituto de pesquisa dedicado à sanidade animal no Brasil está em festa. O Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), especializado em pesquisa e diagnóstico de doenças das cadeias produtivas de carne do estado, completou 70 anos neste 26 de setembro. A data foi marcada por solenidade realizada no próprio Instituto, com a presença de representantes do Ministério da Agricultura, Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), Federasul, Fundesa, Feevale, Academia Riograndense de Veterinária e Emater/RS-Ascar. 

Vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação, o IPVDF tem como missão atuar como laboratório de referência do Rio Grande do Sul em diagnóstico, pesquisa, inovação e capacitação de recursos humanos nas áreas de sanidade animal e zoonoses. O Instituto está dividido em quatro grandes áreas de atuação: virologia, bacteriologia, parasitologia e saúde das aves, oferecendo 110 testes de diagnóstico. São 21 ensaios acreditados pelo Inmetro e dez credenciados junto ao Ministério da Agricultura, nas áreas de suínos, aves e bovinos. 

“A história do IPVDF se mistura com a história da veterinária no Brasil, com contribuições gigantescas para a sanidade animal. O instituto deve se preparar para os próximos 70 anos, se estruturando para atender às demandas atuais do setor”, avaliou o superintendente do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, Bernardo Todeschini. 

Representando o secretário Odacir Klein na solenidade, o diretor do Departamento de Defesa Agropecuária da Seapi, Antônio Carlos Ferreira Neto, destacou que a Secretaria vem traçando um plano, junto ao Ministério, para suspender a vacinação contra a febre aftosa nos próximos anos, e que o IPVDF terá papel fundamental nesta nova etapa de status sanitário. “Falamos do passado e do presente, mas precisamos pensar no futuro. Nós, com o secretário, estamos buscando soluções para dar mais autonomia gerencial – financeira e administrativa – ao IPVDF, para simplificar e agilizar os processos”, destacou. 

O evento contou também com a palestra “IPVDF: 70 anos de contribuições para a agropecuária gaúcha”, pelo pesquisador Augusto Cunha. Em seguida, o pesquisador José Reck abordou o Programa de Pós-graduação em Saúde Animal do IPVDF. Criado em 2014, foi o primeiro a ser oferecido por um instituto de pesquisa estadual em todo o Brasil, com ofertas de vagas para mestrado em Saúde Animal. 

Histórico

O IPVDF nasceu a partir de uma grande demanda por pesquisa e produção de vacinas contra a febre aftosa, na década de 1940. Naquela ocasião, a Secretaria da Agricultura contava com o Instituto de Biologia Animal, localizado em um sobrado na Rua dos Andradas, no centro de Porto Alegre. A necessidade de mais espaço para a condução de suas atividades levou à construção de um grande centro em uma área de 371 hectares em Eldorado do Sul – em 1948, foi inaugurado o Instituto de Pesquisas Veterinárias. O nome Desidério Finamor veio depois, em homenagem ao ex-secretário da Agricultura responsável pela criação do Instituto, morto prematuramente em 1949.

Texto: Elaine Pinto

Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor